2 thoughts on “A cracolândia do consórcio governista

  1. Aparentemente morreu um brasileiro na Ucrânia.

    O que me incomodou (e me deixou desconfiado) foi saber que o sujeito tinha 7 (sete) filhos. Acho muito estranho um sujeito “pai de família”, que deveria estar preocupado em trabalhar para sustentar a família, se enfiar num conflito desses como “voluntário”, mercenário de baixo orçamento.

    Geralmente os brasileiros que querem “brincar de Rambo” são jovens e esse já era um tiozão, a única explicação seria uma crise de meia idade.

    Ou ele morreu mesmo ou fingiu que morreu para recomeçar a vida com uma nova identidade [ou até “roubar a identidade” de algum mercenário morto] e “livrar-se de 7 (sete) pensões”. Não acredito que seja uma peça de propaganda do regime ucraniano.

    Tudo é possível.

  2. Sem querer ofender, mas essa turma que compara o Putin com o Palhaço Bozo merece ouvir algumas verdades. Infelizmente no Brasil não se pode mais dizer o obvio, pois pode ofender alguém, agora é preciso usar o politicamente correto para tudo.

    O Putin é um estadista, por isso está recebendo “apoio critico da oposição” na Rússia.

    Quando foi que o Bozo agiu como um estadista? Em nenhum momento, tudo que ele fez foi campanha política desde que assumiu o governo.

    O Bozo tem apoio dos bandidos do Centrão na Câmara e no Senado.

    O Bozo está incomodado com o STF e a Globo Golpista que apoiam tudo que é ruim para o país?

    Toda essa agenda econômica de destruição do Brasil é apoiada pela elite brasileira que foi doutrinada pelos banqueiros parasitas. As elites brasileiras só querem viver de renda, não querem saber de produzir nada.

    Um governo entreguista não pode cobrar apoio crítico. Cobrar apoio crítico ao palhaço Bozo, sabendo da situação, é apenas choradeira dos militares mamateiros que não aguentam ser criticados.

Deixe uma resposta