PT “rouba” mais uma liderança identitária do PSOL financiada por George Soros

O PT anunciou nesta segunda-feira (6/12) a filiação de Douglas Belchior, um militante conhecido por sua ligação ao Movimento Negro e por ser financiado por George Soros. Como informou o Verdade Concreta em seu canal do Telegram, a notícia ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter.

Douglas Belchior foi candidato por diversas vezes pelo PSOL em eleições passadas. Saiu do partido em setembro deste ano acusando-o de ser “racista” – prática, aliás, que é considerada crime inafiançável e imprescritível pelo inciso XLII do artigo 5º da Constituição.

Agora, com a assimilação do PT das pautas identitárias e do politicamente correto, que têm no PSOL o seu grande expoente partidário no Brasil, algumas figuras públicas identitárias têm migrado para as fileiras petistas. 

Há quem diga que, para além da transformação do PT num partido identitário, um dos motivos para essa migração seja o acesso a uma estrutura partidária mais robusta em termos econômicos e a oportunidade de ocupar cargos em Brasília numa eventual vitória de Lula nas eleições presidenciais.

Antes de Douglas Belchior, o ex-deputado LGBT Jean Wyllys, que também é bancado por George Soros e foi filiado ao PSOL, anunciou sua filiação ao PT em maio último. Em 2018, a “filósofa” Marcia Tiburi foi quem inaugurou essa “migração identitária” ao sair do PSOL para ser candidata pelo PT ao Governo do Rio. Tiburi ficou conhecida por defender o direito do assaltante de roubar pessoas.

Saiba mais quem é Douglas Belchior neste vídeo que gravou para a Fundação de George Soros, a Open Society, que é quem o financia:

Deixe uma resposta