Sergio Moro, o candidato do globalismo neoliberal

Grande responsável pela operação Lava-Jato, que destruiu o setor nacional de engenharia e construção civil sob o lema de “combate à corrupção” (“dos outros, não a nossa”), arremessando dezenas de milhares de pais de família no desemprego, Sergio Moro anunciou sua filiação ao partido Podemos em cerimônia da última quarta (10/11). 

Apesar de não ter confirmado no evento, o ex-juiz pretende disputar a Presidência do Brasil nas eleições de 2022.  

A filiação ocorre depois de Sergio Moro ter passado um ano morando em Washington, fato que levantou inúmeras suspeitas sobre possíveis ligações com agências de inteligência estrangeiras. 

Em seu discurso, o destruidor do setor nacional de engenharia e construção civil falou as mesmas demagogias de sempre e ainda defendeu mais privatizações do patrimônio público, em linha com sua vocação entreguista, neoliberal e anti-Brasil. 

O agora político já está sendo fortemente apoiado por Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, todos os Bancos, Finanças Transnacionais e demais agentes que parasitam o povo brasileiro.  

Ou seja, Sergio Moro é o representante máximo do globalismo neoliberal no Brasil e sua candidatura deve ser combatida com todo o vigor por todos os que amam nosso país. 

Deixe uma resposta