PSOL mira operação que eliminou bandidos perigosíssimos em MG

Como previsível, o PSOL anunciou que quer investigar a operação policial em Varginha-MG que terminou com a morte de 26 homens, todos os quais, segundo a PM-MG, pertencentes a um grupo que assaltava bancos em cidades do interior do Brasil, espalhando terror e vitimando cidadãos inocentes.

Ainda de acordo com a corporação de segurança, a quadrilha se preparava para assaltar um centro de distribuição de dinheiro do Banco do Brasil na cidade mineira e também era responsável por ataques a Uberaba-MG, Araçatuba-SP e Criciúma-SC.

Na operação foram apreendidas 26 armas (sendo uma delas uma metralhadora ponto 50), 5.059 munições, 116 carregadores, capacetes à prova de balas, explosivos diversos, 12 coletes balísticos, 2 rádios comunicadores, 12 galões de gasolina, 4 galões de diesel e pelo menos 12 veículos roubados.

Armamento apreendido na operação

Mas para a deputada estadual do PSOL Andréia Jesus, a ação não foi bem sucedida. “Nós já acionamos por requerimento a Corregedoria da Polícia para identificar os policiais envolvidos para que possam ser ouvidos e trazer informação de como foi pensada essa operação, porque a operação, ao trazer tantas mortes, não foi bem sucedida”, disse a deputada em entrevista à rádio Itatiaia.

Como também já é de hábito, a parlamentar ainda insinuou que a operação contra bandidos perigosíssimos teve a ver com questões relativas à cor de pele.

“Uma operação policial exitosa é uma operação que não deixa óbitos para trás. Mas, infelizmente no Brasil, a nossa juventude negra continua tendo a pena de morte como a única alternativa. Elas não têm acesso ao devido processo legal”, afirmou.

No mesmo dia da operação, Andréia de Jesus já havia publicado um tuíte lamentando o ocorrido e se solidarizando com os “moradores e afetados”, anunciando ainda que a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, da qual é presidente, vai apurar o ocorrido.

A grande questão

A grande questão que fica é: por que o PSOL, e a Esquerda de forma geral, continua com essa mania mórbida, impopular e doentia de sempre demonstrar empatia com bandidos, e nunca com suas vítimas ou policiais?

2 comentários sobre “PSOL mira operação que eliminou bandidos perigosíssimos em MG

  1. Também percebi curiosamente que… operação mau-sucedida, foi nesse caso, para os BANDIDOS.
    Quanto o tuíte, a “inteligência artificial” do PSOL aparenta funcionar bem (respeitadas as limitações e o método que aquilo está programado).
    Para # hashtag “vidasnegrasimportam”: e a operação nem cometeu discriminação pois ofereceu um tratamento que até a população identifica como igualitário.

  2. E a resposta é: porque o PSOL foi colocado aqui por banqueiros ligados ao tráfico de drogas internacional para usar a fachada colorida de “direitos humanos” e “luta contra o raxismu istruturau” para defender os interesses do tráfico de drogas e suas ações (que incluem roubos a banco)

Deixe uma resposta