Forças britânicas poderão ser enviadas para impedir países de derrubar florestas tropicais e buscar petróleo, diz ex-ministro britânico

Para aqueles que minimizam as ameaças militares externas, envolvendo a Amazônia, publicamos abaixo um artigo do jornal britânico Daily Mail, publicado em 26.04.2021, aqui. Tradução JORNAL PURO SANGUE.

O aviso está claro, isso é que se ganha ao se buscar a “Aliança com o Ocidente”. O texto vem abaixo:

“Forças britânicas podem ser enviadas para impedir os países de derrubar as florestas tropicais e perfurar para obter petróleo, de acordo com William Hague.

“O ex-chanceler diz que o foco das Forças Armadas pode em breve mudar da proteção do fornecimento de energia para a proteção do meio ambiente.

“‘No passado, o Reino Unido estava disposto a usar exércitos para garantir e extrair combustíveis fósseis’, escreve ele no jornal Environmental Affairs. ‘Mas, no futuro, exércitos serão enviados para garantir que o petróleo não seja perfurado e para proteger os ambientes naturais’.

“‘O Reino Unido precisará usar toda a sua capacidade diplomática para garantir que esses recursos não sejam usados ​​e que os ambientes naturais sejam protegidos.'”

Comentário JORNAL PURO SANGUE: Nessa fala fica claro que o grande interesse oculto por trás das campanhas ecológicas não é meramente a preservação de ecossistemas, mas que os imensos recursos que jazem no subsolo da Amazônia não sejam usados pelo Brasil. O Reino Unido, como potência imperialista desde o século XVII, pelo menos, ignora a soberania brasileira sobre os nossos recursos naturais. O que fica explícito no trecho logo abaixo:

“Referindo-se ao Brasil, Lord Hague prevê que ‘à medida que a mudança climática sobe na hierarquia de questões políticas importantes, será cada vez mais difícil conciliar nossa política de mudança climática com um acordo de livre comércio com um país que limpa uma área do tamanho de um campo de futebol da Floresta Amazônica a cada minuto’.

Comentário JORNAL PURO SANGUE: ótima oportunidade para jogar esse acordo pela janela. Acusando o Brasil de criminoso ecológico internacional, atribuindo-lhe esta culpa, coloca-se pressão para que se obtenha um acordo comercial mais favorável aos interesses britânicos, em detrimento dos interesses brasileiros.

“Ele também diz que a Grã-Bretanha depende demais da China para os componentes das baterias elétricas, alertando que ‘agora é impossível para nós continuarmos dependentes delas em uma área tão crítica’. ‘Como resultado, nossas políticas em relação à China e às mudanças climáticas tornaram-se inevitavelmente vinculadas’, acrescenta.

Lord William Hague.

“Lord Hague, que foi secretário de relações exteriores no gabinete conservador de David Cameron, durante o período de 2010 a 2014, diz que a Grã-Bretanha ‘não pode se safar falando por falar sem fazer o mesmo’ sobre o clima.

“O Reino Unido lançou uma estratégia que fará com que as Forças Armadas se tornem as mais ‘verdes possível’ e, na semana passada, Boris Johnson disse que a Grã-Bretanha aceleraria os cortes nas emissões para que fossem reduzidas em 78 por cento até 2035, em comparação com os níveis de 1990.

Qualquer que seja o partido, qualquer que seja o governo, para a diplomacia britânica vale a seguinte máxima: “o Reino Unido não tem aliados permanentes, apenas interesses permanentes”.

1 comentário em “Forças britânicas poderão ser enviadas para impedir países de derrubar florestas tropicais e buscar petróleo, diz ex-ministro britânico

  1. Que venham nosso exércitos os esperam com muito amor e muitas metralhadoras .
    Vai morrer pra lá bandos de urubus já não chega que anos a pós anos saquiou nosso ouro.

Deixe uma resposta