Política de desinvestimento do governo dá prejuízo ao BNDES

O BNDESPar, o braço de investimentos em participações acionárias do BNDES, teve prejuízo de 12 bilhões de reais no ano de 2020 devido a política de desinvestimento comandada pelo Governo Federal. Estudo do economista Arthur Koblitz, da associação de funcionários do banco, demonstra que o prejuízo advém da venda de ações da Petrobras, Vale, Marfrig e Suzano, principalmente, em um momento de baixa das ações, levando em conta a valorização observada a partir do segundo semestre de 2020.

Tal política é encabeçada, como todos sabemos, pelo ministro Paulo Guedes, que, por sua vez, tem expertise não na condução da máquina pública, devido a sua nula experiência no setor público antes de assumir o ministério, mas no mercado financeiro, seara na qual se firmou como um dos grandes “traders” do país. Justamente no setor que ocasionou esse prejuízo.

Segundo Koblitz, o corpo técnico do banco alertou que seria um mau negócio a venda das ações naquele momento, a não ser que fossem ser usados os valores da venda das ações para uso nas ações emergenciais da pandemia – o que não aconteceu. A despeito da comemoração de diversos investidores privados.

Fonte: Correio Braziliense. Leia a matéria aqui.

Deixe uma resposta