Quem é Christian Drosten?

Christian Drosten, virologista alemão, é o diretor do Instituto de Virologia do Hospital Universitário Charité, em Berlim. Em sua edição de 30 de maio de 2020, a revista alemã Der Spiegel o intitulou como “o homem mais honrado e odiado da Alemanha de hoje”.

Mas por que essa definição?

Honras primeiro: a revista semanal Stern, por sua vez, com título, deslumbrou-se dois meses antes, em março de 2020:

“O coronavírus fez do virologista Christian Drosten o homem mais procurado da República. E uma estrela”.

Pois foi Christian Drosten quem, em janeiro de 2020, desenvolveu o PCR Coronatest, que agora serve como o método padrão para detectar o coronavírus no mundo inteiro. Como diretor do Instituto Charité em Berlim, ele é um assessor altamente influente de Angela Merkel e participou como especialista em numerosas coletivas de imprensa do governo. Através de suas avaliações, ele também teve uma influência decisiva nas principais decisões políticas, tais como o uso obrigatório de máscaras, a suspensão das aulas regulares na escola e o fechamento de toda a indústria da restauração.

O ódio agora: O Dr. Drosten, conselheiro virologista de Angela Merkel, está agora sendo processado pelos tribunais alemães por ter distorcido o protocolo dos testes PCR, o que levou todos os governos ocidentais a tomar todas essas decisões sobre distanciamento social, mascaramento obrigatório e confinamento rigoroso. De fato, ao recomendar valores de configuração de CT até 45, os resultados dos testes se tornaram positivos, mesmo com vestígios mínimos de vírus na maioria dos casos, com o objetivo de continuar alimentando o medo generalizado.

Hoje, neste desastre sanitário global planejado do zero, um segundo tribunal de Nuremberg está sendo preparado, com o estabelecimento de uma “ação coletiva” sob a égide de milhares de advogados globais por trás do advogado americano-alemão Reiner Fuellmich, que está processando o Dr. Drosten.

Publicado em Risposte Laique em 23.01.2021; tradução João de Atahyde.

Deixe uma resposta