Embraer, Embraíndia ou Embrachina?

O jornal Business Standard publicou artigo onde revela que, o governo indiano está interessado em adquirir a divisão comercial da Embraer. A matéria cita que um alto funcionário do governo local, disse que o governo estaria “muito interessado” no negócio.

O interesse da Índia na Embraer foi revelado em maio pela Reuters, e logo depois confirmado pela própria empresa, que também citou a China como outro possível parceiro. Mas, na época, o governo indiano não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Ora, depois de o presidente da república abraçar os ministros do STF, enquanto o Ministro da Economia do Arrocho corta o auxílio emergencial, contribuindo para a miséria do nosso povo, o governo “nacionalista” assiste a uma das principais empresas do país ser alvo da cobiça internacional, vindo a adquirir controle daquilo que o Estado brasileiro construiu, com excelência, durante décadas.

Como disse uma vez Leonel Brizola, realmente os “negócios da China são agora negócios do Brasil”. Uma possível venda da Embraer para grupos estrangeiros somente facilitaria a apropriação deles do controle estratégico sobre tecnologias de ponta, considerando o papel da Embraer no setor aeronáutico.

Do que precisamos? De um governo que lutasse pelo controle da empresa, se possível com controle do Estado brasileiro, para que a integrasse com a cadeia produtiva industrial nacional, para diminuir a dependência de componentes produzidos no exterior. Nada diferente do que os países desenvolvidos não fazem, que preferem comprar empresas privadas ao invés de vendê-las para chineses.

Claro que para isso precisaríamos de uma reorientação estratégica do governo – se é que ele tem alguma. O que implicaria na demissão do ministro “Posto Ipiranga”, que está mais interessado, com seu “superministério”, em alienar patrimônio público. Típico de quem fez carreira no cassino das bolsas de valores, sem nunca ter produzido um parafuso, nem nunca ter posto os pés em uma humilde secretaria de fazenda de um município, o que dirá de um estado.

Com informações do site Defesa TV, publicadas em 11.10.2020

Deixe uma resposta