2020, o meu ano surpreendente – por Rubem Gonzalez

2020, O MEU ANO SURPREENDENTE.

Incrível como eu pessoalmente estou amando esse ano de 2020, um verdadeiro carrossel de emoções, um ano para ficar na história, em que pese o lado nefasto da pandemia e seus efeitos aparentemente funestos e sombrios.

Falo da doença sem medo ou ressalvas, falo com conhecimento de causa porque fiquei doente, muito doente, senti o peso da pandemia e o bafo fétido de seus efeitos maléficos não por relatos de terceiros ou por teorias, mas com o próprio corpo.

Minha vida privada também passou por um terremoto, tive que me reinventar, recomeçar do zero, conviver com a solidão e descobrir mais uma vez que as coisas eternas e perenes na nossa vida não tem garantia alguma de validade, a única coisa imutável na nossa vida é que tudo muda.

Mas da desgraça, da tragédia, da dor e do sofrimento é que surgem as soluções, é na adversidade que crescemos, a sombra de uma mangueira nada cresce, ali o clima é apenas aparentemente ameno, mas a vida evapora sem nos darmos conta.

O tempo mostra, como na fábula do velho sábio seu aprendiz e a vaca jogada no precipício, que já contei várias vezes, que a nossa aparente vida medíocre e tranquila necessita apenas isso para prosperar: que alguém jogue sua – nossa – vaquinha no primeiro precipício.

É nas adversidades que conhecemos não só os outros como a nós mesmos, na fartura e na comodidade não conhecemos verdadeiramente ninguém, nem a nós mesmos, imagine aos que nós cercam.

Portanto em que pesem as perdas pessoais que possam assolar até a mim mesmo num futuro próximo só tenho a agradecer a esse ano de 2020, o que era pânico, terror e perdas viraram desafios e eu na realidade sempre fui viciado em desafios.

Deixo aqui um obrigado especial para as pessoas que finalmente se revelaram na minha vida, todas elas são responsáveis pelo meu crescimento, desde as que se revelaram verdadeiras canalhas e aquelas que se revelaram parceiras e companheiras de dos momentos mais difíceis.

Não citarei o nome das boas parceiras porque seria injusto ao esquecer de uma ou outra, assim como não citarei as canalhas porque a essas o desprezo e o esquecimento já é o suficiente para quitarmos nossas contas….

Rubem Gonzalez

1 comentário em “2020, o meu ano surpreendente – por Rubem Gonzalez

  1. Grande Rubem e seu grupo puro sangue vocês são a verdadeira inspiração de que necessitamos para encontrar a saída deste labirinto infernal. Vida longa a todos.

Deixe uma resposta